Futebol, AH O FUTEBOL! O esporte mais apaixonante e imprevisível que existe continua pregando as melhores peças que existem. Enquanto o comentário era sobre quem chegaria melhor para a final ESPANHOLA da UEFA CHAMPIONS LEAGUE eis que o improvável acontece. Duas goleadas que balançam o futebol mundial, duas goleadas que nós fazem repensar os prognósticos e a opinião sobre o momento atual! O momento atual é o futebol alemão.

 

Bayern 4 x 0  Barcelona

 


Tudo bem, o SuperBarça de Guardiola é passado, mesmo assim não esperava-se um resultado desses. Dentro de campo o time de Munique foi superior, marcação adiantada, passes curtos, sobreposições e trocas constantes. O Barcelona tentou ser ele mesmo, mas esbarrou na recomposição defensiva do rival, restou aos catalães manter a posse e circular o jogo para encontrar espaço, que não apareceu.

 

O sucesso estrondoso da marcação do Bayern também se deu pela ausência de Messi, jogou machucado e pouco lembrou o gênio que é, foi um jogador comum. Com isso, Xavi e Iniesta tentaram suprir a ausência espiritual do melhor jogador do mundo e acabaram se desgastando e abrindo muito espaço, sobrecarregando Busquets, que estava numa tarde trágica. E o Barça ainda perdeu sua melhor característica, pois Bartra não conseguia sair jogando, simplesmente foi nulo no inicio das jogadas, que falta fez Puyol e Mascherano.

 

 

A equipe alemã parece ter evoluído ao máximo o esquema 4-2-3-1, compacto e dinâmico, encaixou no esquema adversário e ganhou o meio campo. Schweinsteiger e Martínez tomaram conta do meio campo e ainda tinham qualidade enorme para armar, em contrapartida Muller, Ribery, Robben e até Mário Gomez acompanhavam os subidas de ataque culé, não havia espaço para o Barcelona aproveitar.

 

Resultado: uma goleada histórica, um show de bola que o Bayern deu para cima do favorito espanhol, não foi um resultado circunstancial ou mentiroso, o Bayern de Munique mereceu golear o Barcelona. O clube alemão conseguiu uma vantagem incrível e só um milagre classifica o Barcelona.

 

Borussia Dortmund 4 x 1 Real Madrid

O Borussia já era conhecido por seu estilo veloz e feroz. Mas o favoritismo Madrilenho era inevitável. O time mais caro do mundo não vence a UCL desde 2002, parecia que a hora era essa, parecia. Mourinho rearmou seu escrete, colocou Modric de armador central e Ozil aberto na direita, não funcionou. Sérgio Ramos de volta à lateral foi ineficaz ofensivamente, o time parecia aberto e acabou sendo dominado no início da partida.

 

Dortmund montado e armado parar jogadas rápidas, de passes curtos e muitos atletas aparecendo no ataque, não foi raro ver a defesa espanhola perdida entre triangulações do clube alemão. Reus e Gotze numa tarde inspirada, o clube da casa acabou jogando surpreendentemente de maneira aberta, tanto que tomou o gol apenas num lance ridículo do bom zagueiro Hummels.

 

 

Domínio total e absoluto da equipe alemã, que venceu por 4 a 1, mas poderia ter sido mais. Lewandowski inspirado marcou os quatro, com a assinatura de um grande centroavante, porém, também com função tática na recomposição defensiva. E na segunda etapa a equipe da casa ainda encheu de atacantes para mostrar que queria mais! O Real, ainda jogou no primeiro tempo, mas na segunda etapa foi apenas um mero espectador da partida.

 

Fim de papo e só um grande milagre para mudar o panorama, é difícil pensar no Borussia tomando quatro gols do Real no jogo de volta, mas amamos o futebol por seus milagres, não é?

 

Da crise ao Topo

 

O trabalho do futebol alemão começou em 2006, uma Copa em casa em que o trabalho começou a ser feito de maneira corretamente e hoje, sete anos depois, eles colhem os frutos. Com uma seleção ainda jovem e um grande investimento no futebol local, não é de se espantar se a Bundesliga seja o centro do futebol mundial nos próximos anos. Mas, como futebol é mutável e dinâmico, eles precisarão se reinventar, SEMPRE!




Sobre o Autor

Yan Cavalcanti, 22 anos, paraibano apaixonado por futebol desde pequeno. Graduando em Sistemas para Internet pelo IFPB, ex-aluno Marista, Estagiário da Dataprev, Goleiro ofensivo, gamer, e acima de tudo fã de um futebol bem jogado e analista da parte tática, sempre tentando arrumar uma forma de explicar uma partida de futebol.

Sobre o Blog

O Futeblog nasceu da vontade de compartilhar com o mundo minha visão sobre o futebol, espero aqui discutirmos de simples opiniões apaixonadas até questões táticas profundas, conto com ajuda de vocês para que possamos tornar esse blog uma ótima experiência fora das quatro-linhas, do passado ao presente, futeblog está aqui para que nós possamos mostrar como vermos esse esporte que é a maior paixão nacional de todas!

Enquete

Neymar está pronto para guiar a Seleção Brasileira em 2014?

View Results

Loading ... Loading ...