Futebol Nacional

 

Assim como em sua primeira passagem comandando o escrete canarinho, Felipão usa das convocações caseiras para preencher as vagas que ainda restam para a Copa das Confederações. Última chance para alguns atletas mostrarem serviço e conseguir roubar uma vaguinha entre os 23 atletas que integrarão a seleção verde e amarela no primeiro grande teste.

 

 

Veja a Lista:

 

Goleiros:

Diego Cavalieri (Fluminense)

Jefferson (Botafogo)

 

Laterais:

Marcos Rocha (Atlético-MG)

André Santos (Grêmio)

 

Zagueiros:

Dedé (Vasco)

Henrique (Palmeiras)

Réver (Atlético-MG)

 

Volantes:

Ralf (Corinthians)

Paulinho (Corinthians)

Jean (Fluminense)

Fernando (Grêmio)

 

Meias:

Jadson (São Paulo)

Ronaldinho Gaúcho (Atlético-MG)

 

Atacantes:

Neymar (Santos)

Osvaldo (São Paulo)

Alexandre Pato (Corinthians)

Leandro Damião (Internacional)

Leandro (Palmeiras).

 

E aí?

 

 

Não dava para fugir muito disso, os únicos nomes de atletas no Brasil que poderiam estar na lista são os de Zé Roberto e Bernard, que está machucado. Os goleiros são esses e ponto. Marcos Rocha foi chamam do com muita justiça, já André Santos é um medalhão e não é um nome que me atraia. Os zagueiros convocados também foram merecidos, Dedé e Réver brigam por uma vaga, Henrique corre por trás, mas sua multifuncionalidade pode lhe dar alguns pontos.

 

Fernando e Paulinho devem estar na competição internacional, Ralf tem sua chance e precisa mostrar algo. Já Jean, no momento é favorito à lateral reserva, um desempenho aceitável como volante também pode lhe garantir algo a mais. Ronaldinho precisa mostrar algo para garantir vaga no grupo e Jadson corre muito por fora. No ataque, Neymar é garantido, Pato e Damião brigam por uma vaga, Osvaldo precisa de um bom desempenho, mas terá sua chance após a vontade que demonstrou contra a Bolívia e Leandro briga por muito fora.

 

Time Base

 

Jean x Marcos Rocha / Osvaldo x Jadson / Leandro Damião x Pato

 

Vagas para as Confederações

 

Goleiro

Júlio César

+2

 

Laterais

Daniel Alves

Marcelo

Filipe Luiz

+1

 

Zagueiros

David Luiz

Thiago Silva

Dante

+1

 

Volantes

Paulinho

Fernando

Hernanes

+2

 

Meias

Oscar

Lucas

+1

 

Atacantes

Neymar

Hulk

Fred (?)

+2

 

A Copa do Nordeste se foi e deixou saudades, e para finalizar o assunto, divulgaremos aqui a Seleção da Competição no opinião do Blog!

 

TIME A

 

João Carlos (Fortaleza)

 

Rafinha (Fortaleza)

 

Edvânio (Campinense)

Roberto Dias (Campinense)

 

Glaybson (Campinense)

 

 

Lucas (Fortaleza)

 

Dedé (Campinense)

 

Panda (Campinense)

 

Bismarck (Campinense)

 

Assisinho (Fortaleza)

 

Léo Gamalho (ASA)

 

Oliveira Canindé (Campinense)

 

TIME B

 

Pantera (Campinense)

 

Tiago Granja (Campinense)

 

Tiago Garça (ASA)

 

Ronaldo Angelim (Fortaleza)

 

Marinho Donizete (Fortaleza)

 

Wellington (Campinense)

 

Didira (ASA)

 

Ricardinho (Ceará)

 

Marco Aurélio (Sport)

 

Magno Alves (Ceará)

 

Jeferson Maranhense (Campinense)

 

Leandro Campos (Asa)

 

Mais duas partida mal jogada, levando pressão e pouco produzindo. Um primeiro tempo interessante que nos deixou esperançosos contra a Itália e logo depois um apagão e péssimo futebol, quase uma virada história. Depois um jogo sem sal, 15 minutos sem levando pressão e um empate HEROICO, contra a Rússia, quem diria?

 

 

O trabalho de Mano foi todo perdido, não era um trabalho bom, mas começar de novo é sempre complicado. Felipão encontrou uma Seleção desacreditada, sem tantos talentos e com um jogador de 21 anos carregando a maior responsabilidade. Armou o time surpreendentemente  ofensivo, mas as peças não combinaram, não deu liga.

 

Ficou claro que a Scolari tentará armar o escrete nacional num 4-2-3-1 ou uma de suas variáveis. Contra a Itália, tentou adaptar Hulk ao lado esquerdo, o paraibano foi muito mal e perdeu espaço. Em geral, a equipe foi bem ofensivamente contra a Azzurra, mas deixou vários buracos no meio campo defensivo, tanto que na volta do segundo tempo, quando a seleção italiana pôs mais peças no ataque a defesa brasileira abriu com facilidade. Dois gols bobos, um cruzamento que passou por todo mundo e outro que quatro defensores cercaram Balotelli, mas em nenhum momento deram o bote.

 

Já contra os russos, nada parecia funcionar, foi pressão total nos primeiros 15 minutos e pouca efetividade no resto da partida. Júlio César continuava salvando, a defesa bobeando e o meio campo pouco criador. Kaká não conseguiu armar e Neymar não conseguiu brilhar. Mas Marcelo e Oscar mostraram personalidade e muita técnica!  Depois de sofrer um gol de pebolim, a Seleção Canarinha buscou um empate dramático, em jogada de Hulk e Marcelo que culminou na finalização de Fred, foi melhor que uma derrota, mas não muda o fato de que as coisas não estão caminhando bem.

 

 

Destaques Positivos

Júlio César

Marcelo

Hernanes

Fernando

Oscar

Fred

Lucas (Que mesmo cortado se apresentou)

 

Meio Destaque

Hulk (Fez uma partida boa e outra péssima)

 

Destaques Negativos

Neymar

Kaká

Ramires (Que não se apresentou)

 

E aí?

 

Felipão mostrou uma linha, tentará armar a seleção no 4-2-3-1. Mas falta consertar o sistema defensivo, o meio não é muito pegador, mas tem qualidade de passe e pode ser ajustado para segurar a bola. Na frente, Fred marcou gols em quatro partidas em sequencia, feito que não ocorria desde 2002 com Ronaldo, o centroavante sai na frente pela camisa nove. Enquanto Neymar precisa urgentemente jogar bola, poucos lampejos estão aparecendo.

 

Kaká não está no seu ideal, tem qualidade técnica e certa explosão, mas não pode ser o armador, ainda está longe do seu ideal físico. Oscar sempre atua bem e pode ser um coringa no meio campo, também não é armador nato, mas tem feito esse papel melhor que os outros. É evidente que Lucas é titular nesse time, mas para continuar ele deve aprimorar seu posicionamento tático. Hulk fez uma péssima partida contra a Itália, mas logo se recuperou e foi sólido contra a Rússia, é um jogador tático, do jeito que Scolari gosta.

 

Fernando e Hernanes atuaram bem, devem ter a disputa pela vaga com Paulinho, já Ramires, que não se apresentou, pode acabar ficando totalmente de fora da seleção. Marcelo voltou com personalidade, é melhor que Filipe Luiz, falta pôr a cabeça no lugar. Dani Alves é titular por falta de outro melhor, não está nada bem. Na zaga, David Luiz e Thiago Silva são titulares, mas David precisa se controlar, as vezes quer correr para o ataque, sem tanta qualidade e Thiago está em péssima fase. Dante entrou, deu conta do recado, mas não o suficiente. Já Júlio César mostrou que a camisa 1 tem dono, este sim vem sendo um grande destaque da seleção.

 

Foto: Pedro Alves / Voz da Torcida

Foto: Pedro Alves / Voz da Torcida

 

O Campinense Clube conquistou o titulo de campeão nordestino, pela primeira vez na sua historia, pela primeira vez na historia de um clube paraibano. Um feito espetacular por si próprio, até uma zebra, mas de fato, o Campinense foi o melhor clube da competição.

 

Amigão lotado e mais uma festa preparada, mais de 20 mil pessoas faziam a bonita festa, na partida mais importante da historia dos dois clubes. Uma festa do interior, Campinense e ASA, vindo de cidades emergentes do interior de seus respectivos estados, mas que carregam a paixão pelo futebol local acima de qualquer outro.

 

Para a partida final um favorito, a Raposa Feroz tinha uma boa vantagem consolidada na partida fora de casa, algo que atenuou o favoritismo rubro-negro a questão era saber se os jogadores do Campinense deixariam esse favoritismo virar oba-oba.

 

Em campo foram duas equipes engajadas, bem tanto taticamente quanto tecnicamente, com muito nervosismo no ar. Mas na segunda etapa não deu outra, o Campinense dominou e acabou sendo campeão do nordeste com todos os méritos possíveis!

 

Melhores Momentos

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

 

O Campeão

 

Foto: Pedro Alves / Voz da Torcida

 

O Campinense acabou sendo eliminado da Série D de 2012 num jogo polêmico contra o Baraúnas. Depois da derrota uma base que havia sido construída na subida do time para a Série B em 2008 foi dispensada, apenas um remanescente: O goleiro Pantera! Um novo treinador e um plantel completamente desconhecido (salve exceção de Bismark) o Campinense Clube entrou em 2013 sendo uma grande dúvida.

 

Até os primeiros resultados deixaram todos raposeiros receoso, mas ao ver o futebol jogado (especialmente na surra de bola contra o Santa Cruz) teve-se certeza total de que um time exceção estava nascendo. A Raposa foi avançando como quem não quer nada e acabou derrubando os favoritos um por um. Chegou à decisão e não decepcionou seu apaixonado torcedor, resultado? Um título histórico.

 

Foto: Pedro Alves / Voz da Torcida

 

Título que tem como responsáveis principais o Presidente William Simões, que assumiu a equipe numa grande crise financeira, e o treinador Oliveira Canindé. O treinador montou um time de peças polivalentes num esquema de jogo de posse de bola, passes rápidos, virada de jogo e troca de posições o tempo todo. Em uma das partidas o Campinense executou no mínimo quatro mudanças táticas. Do time titular apenas o goleiro Pantera e o zagueirão Roberto Dias não mudaram de posição em partida alguma.

 

Time Base

 

 

Formação mais usada pela equipe do Campinense, 3-5-2 mutável para 4-4-2 losango. Wellington recuando para fazer o zagueiro pela esquerda, Edvânio pela direita e Dias na sobra. Tiago Granja e Glaybson abertos se alternando nas subidas, enquanto Panda e Dedé faziam função de marcação, com muita qualidade de passe. Bismark de armador na frente Zé Paulo e Jeferson Maranhense abertos e sempre ajudando na marcação.

 

Os Jogadores

 

Pantera: Não tomou gol em casa, sempre fazendo defesas incríveis, mas assustando na saída de bola.


Edvânio: Muita qualidade técnica, deu o suporte necessário para equipe defensivamente e ainda se mostrou um bom inciador de contra-ataques.

Roberto Dias: Grande destaque, um líder. Ótimo zagueiro.

Wellington: Volante de bom passe e forte marcação, atuou como zagueiro boa parte do campeonato e esteve excelente.


Tiago Granja: Lateral ofensivo, marcou seus gols e foi sempre um bom apoio pelo lado direito.

Dedé: Esteve em grande forma toda a competição, velocista, forte no desarme e perfeito no apoio.

Panda: O ponto de equilíbrio da equipe, líder de desarme na competição, apoiou e defendeu com perfeição.

Glaybson: Multifunção total, jogou bem quase todo campeonato, especialmente contra o Sport e na decisão.

Bismark: O Maestro da equipe, sem mais!

 

Zé Paulo: Atacante aberto, veloz e voluntarioso na marcação, marcou dois dos gols mais importantes do Campinense.

Jeferson Maranhense: Atuou em todas as posições do lado esquerdo, guerreiro e raçudo.

 

Ricardo Vilar: Ficou no banco o tempo todo, mas mostrou ser um jogador de equipe.

João Paulo: Entrou muito bem na decisiva partida contra o Fortaleza.

Anderson Rosa: Entrou numa furada, para jogar as partidas finais, mas deu conta do recado.

Bruno de Jesus: O volante mais pegador do elenco, entrou sempre que o time estava encurralado.

Danilo Portugal: As lesões no começo do ano não deixaram ele ser titular. Volante de bom passe, entrava sempre para dar equilíbrio ao time.

William: Velocista, entrava para armar contra-ataques, enlouquecendo defensores já cansados.

Andrezinho: Destruiu na partida contra o CRB, homem de velocidade e qualidade.

Ricardo Maranhão: Sempre que entrou o fez com qualidade, jogou em todas as posições do meio e foi efetivo.

Selmir: Sempre que a coisa apertava ele entrava, era o único centroavante de referência do elenco.

 

A Campanha

 

PRIMEIRA FASE

3 a 3 fora e 1 a 0 em casa, contra o  Feirense

3 a 0 em casa e 0 a 2 fora, contra o  Santa Cruz

2 a 1 fora e 1 a 0 em casa, contra o  CRB

QUARTAS DE FINAIS

0 a 0 em casa e 2 a 2 fora, contra o  Sport

 

SEMIFINAL

1 a 2 fora e 1 a 0 em casa, contra o  Fortaleza

 

FINAL

2 a 1 fora e 2 a 0 em casa, contra o  ASA

 

O aconchegante Fumeirão foi o palco da primeira mão da histórica decisão da Copa do Nordeste entre Campinense e Asa. A partida mais importante da historia dos dois clubes estava prestes a ocorrer, não havia favoritos e o estádio foi tomado pelas cores branca e preta. Haviam alguns torcedores raposeiros, mas num numero menor que o esperado para uma partida de tamanha importância. Com o palco armado, faltavam os atores principais interpretando seus papeis dentro de campo.

 

Taticamente Falando

 

 

Com Anderson Rosa no lugar de Wellington, esperava-se a manutenção do esquema 3-5-2, usado em boa parte das partidas disputadas pelo Campinense. Mas não foi isso que foi visto, Edvânio atuou como volante, colando no  camisa 10 adversário. Glaybson, mais uma vez, ficou fincado à defesa, muitas vezes fechando a marcação pelo lado esquerdo da defensiva raposeira. Panda e Dedé continuaram na sua função padrão, marcação no meio campo e qualidade de passes, com Dedé chegando à frente, sempre que possível.

 

Tiago Granja voltou ao time principal após cumprir suspensão e atuou de modo bem ofensivo, até por que o lado esquerdo da defesa do Fantasma era um prato cheio para sobreposições. Bismark como armador central, distribuindo com qualidade impar e sempre muito presente na partida, marcando e brigando, um exemplo de espirito decisivo. Na frente Zé Paulo e Jeferson bem abertos, para aproveitar a falha marcação lateral da defesa alagoana. Ambos afunilavam. Abrindo espaços importantes nos lados, por onde o Campinense criou suas melhores oportunidades.

 

Já o Asa veio com um sistema 3-5-2, até certo ponto ofensivo. Não havia um volante totalmente defensivo, a linha de defesa estava baixa enquanto a linha de meio campo alta, deixando um grande espaço entre os volantes e zagueiros do clube arapiraquense. A maior falha no esquema era na marcação dos lados, já que os três zagueiros jogavam centralizados e os laterais eram extremamente ofensivos. Mas, de fato, o time chegava com muitas opções ofensivas, chegando com até sete homens no campo de ataque.

 

Osmar e Chiquinho bastante atuantes na frente, mas não na defesa, os dois volantes também faziam numero na frente e buscavam marcar principalmente Bismark, ou um dos dois volantes de saída de bola do Campinense. Porém, no final das contas ficavam dois jogadores para marcar três, e isto dificultou. Didira jogou como armador, centralizado e puxando para o lado esquerdo, na frente Rodrigo Dantas mais aberto, mesmo sendo um centroavante e Léo Gamalho fixo no comando ofensivo.

 

Gols da Partida

 

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.


 

E aí?


Foto: Izabel Rodrigues / Voz da Torcida

 

O Campinense conseguiu um resultado absolutamente maravilhoso, mesmo assim não pode bobear com o Asa, que tem histórico de ótimas vitorias fora de casa. Mais uma vez Canindé mostrou o quão maleável é seu grupo, já que colocou Edvânio para fazer função de volante, então apenas Pantera e Roberto Dias não trocaram de função durante a partida, todos os outros mudaram de posição no decorrer da disputa. Uma partida interessante em que o clube paraibano foi superior, mas mesmo assim, a partida foi aberta e o resultado poderia ter sido outro, se o Asa tivesse um pouco mais de sorte. Agora é esperar para a partida decisiva no próximo domingo e que vença o melhor!

 

 

Segunda lista de Felipão mostra uma evolução para a segunda. Foram mudadas peças pontuais, especialmente quem não atuou bem na partida anterior, foi também adicionado jogadores mais ao estilo Scolari de ser, mostrando que deverá jogar com três volantes. A principal mudança foi a volta de Kaká para o lugar que seria de Ronaldinho Gaúcho, decisão muito acertada, já que pode fazer Kaká voltar a ser o jogador que era e continua colocando pressão para Ronaldinho jogar bem no seu clube.

 

Diego Cavalieri teve, merecidamente, sua chance de brilhar, está claro que ele briga com o Diego do Valência pelo número 12 da seleção brasileira. Jean saiu-se bem na última partida e garantiu sua vaga, já Dedé fez algumas partidas boas, não está no nível que o fez ser O MITO, mas pode ajudar. Fernando e Luiz Gustavo estão em grande fase e tiveram a convocação merecida, já Diego Costa foi uma grande surpresa!

 

Convocados e Resultado SELECHUTE:

 

Goleiros

Júlio César (QPR – Inglaterra)

Diego Cavalieri (Fluminense)

 

Lateral Direito

Dani Alves (Barcelona – Espanha)

 

Zagueiro

Thiago Silva (PSG – França)

David Luiz (Chelsea – Inglaterra)

Dedé (Vasco)

Dante (Bayern de Munique – Alemanha)

 

Lateral Esquerdo

Marcelo (Real Madrid – Espanha)

Filipe Luiz (Atl. Madrid – Espanha)

 

Volante

Ramires (Chelsea – Inglaterra)

Paulinho (Corinthians)

Luís Gustavo (Bayern de Munique – Alemanha)

Jean (Fluminense)

Hernane (Lazio – Itália)

 

Meia

Oscar (Chelsea – Inglaterra)

Kaká (Real Madrid – Espanha)

Lucas (PSG – França)
Atacante

Neymar (Santos)

Fred (Fluminense)

Diego Costa (Atlético de Madrid – Espanha)

Hulk (Zenit – Rússia)

 

Mais uma boa porcentagem de acerto, apenas 3 erros!



Sobre o Autor

Yan Cavalcanti, 22 anos, paraibano apaixonado por futebol desde pequeno. Graduando em Sistemas para Internet pelo IFPB, ex-aluno Marista, Estagiário da Dataprev, Goleiro ofensivo, gamer, e acima de tudo fã de um futebol bem jogado e analista da parte tática, sempre tentando arrumar uma forma de explicar uma partida de futebol.

Sobre o Blog

O Futeblog nasceu da vontade de compartilhar com o mundo minha visão sobre o futebol, espero aqui discutirmos de simples opiniões apaixonadas até questões táticas profundas, conto com ajuda de vocês para que possamos tornar esse blog uma ótima experiência fora das quatro-linhas, do passado ao presente, futeblog está aqui para que nós possamos mostrar como vermos esse esporte que é a maior paixão nacional de todas!

Enquete

Neymar está pronto para guiar a Seleção Brasileira em 2014?

View Results

Loading ... Loading ...