Pots Recentes

18 jun

Fim do Hiato!

descrição_da_imagem

 

Pessoal, estive um período me dedicando integralmente ao meu novo emprego, mas com tudo nos trinques o Blog poderá andar novamente. Espero o apoio de vocês, já que o tempo está ficando cada vez mais curto e o mundo da bola não para. Vamo que vamo!

 

Jobson é aquele tipo de cara que você olha e pensa: “por que não deu certo”? Veloz, driblador e bom finalizador, o atacante do Botafogo tinha muito potencial, potencial que sempre foi jogado fora da pior forma possível.

Desde que não era famoso, Jobgol já mostra seus primeiros casos de indisciplina: embriaguez e fuga para o Pará, quando atuava pelo Brasiliense. Rodou o mundo e apareceu no Botafogo, e como apareceu, foi grande destaque no Brasileirão de 2009 e acertou com o Cruzeiro.

Mas o acerto melou, exames anti-doping detectaram uso de cocaína em duas partidas, algo terminantemente proibido, caso até de exclusão do futebol. Mas a justiça lhe passou a mão na cabeça, seis meses depois ele estava de volta.

Voltou bem, dando show, mas, novamente, foi afastado por indisciplina, estaria levando a balada aos treinos. Só voltou a jogar no ano seguinte, no Atlético Mineiro. No Galo iniciou-se sua peregrinação, onde ganhou status de cigano da bola.

 

 

No Atlético ficou só três meses, pediu para sair. E acabou sendo suspenso mais uma vez, pelos resultados positivos nos anti-dogings de 2009. Foi para o Bahia, aonde começou bem e jurou estar recuperado… mas pediu para sair novamente.

Mais uma vez foi jogar no Botafogo, é companheiro, mais uma vez lhe passaram a mão na cabeça. Arrumou encrenca com membros da comissão e voltou a frequentar a noite carioca, mais uma vez foi emprestado, Barueri foi o destino. Mais uma vez foi embora, agora alegando que não gostava de atuar em “clube sem torcida”.

2013 foi a vez do São Caetano lhe dar uma chance.  Passou quinze dias sumido e foi dispensado. Quantas chances ele teve? Quantas ainda vai ter?

 

 

Há quem diga que ele é apenas vitima da sociedade, não é! Há quem diga que se não tiver outra chance a sua situação vai piorar, e os clubes como é que ficam? Jobson não tem um terço do futebol de Adriano, mas teve infinitamente mais chances que ele. O que ele precisa agora é ser tratado e não de mais um clube para passar a mão em sua cabeça! Agora a pergunta que fica, o Botafogo vai acolhe-lo novamente?

 

Neymar é o 36º brasileiro a vestir a camisa do Barcelona. E será o 32º a entrar em campo com ela. Por isso o Futeblog foi atrás de todos os atletas brasileiros que jogaram com a camisa do Barça ao menos uma partida, desde os primeiros Fausto e Jaguaré até o recém chegado Neymar.

 


 

Aqueles que foram e não jogaram

 

D’Marcellus 96-97

Zagueiro

 

Alberoni 2004

Meia

 

Tiago Calvano 2004-05

Meia

 

Keirrison 2009-Hoje

Atacante

 

 

A seleção brasileira entrou em campo neste domingo (02) para mais um amistoso. Agora, visando a Copa das Confederações, Felipão surpreendeu na escalação e a seleção alternou entre bons e maus momentos na mesma partida. A seleção mudou de formação cinco vezes e em todas elas houveram grandes diferenças de futebol jogado, posicionamento, marcação e ofensividade. Vamos tentar analisar as cinco formas de jogar que a seleção executou esta tarde.

 

4-4-1-1


Inicialmente a Seleção entrou em campo com duas linhas de quatro, Neymar centralizado e Fred na frente. A formação fixou Oscar pela direita e Hulk pela esquerda. Ambos atuaram bem nessas funções, mesmo com a limitação de espaço, mas foram importantes na recomposição do meio campo, fazendo com que o Brasil não fosse pego desprevenido.

Daniel Alves foi tímido nas subidas e Filipe Luis fez bem seu papel defensivo. Luiz Gustavo e Paulinho também atuaram bem na proteção e no início de jogadas, mas não apareceram como surpresa ao ataque, ficaram presos. A formação parecia equilibrada, mas faltou movimentação e chegada de atletas por trás.

Foram 22 chutes a gol a favor, contra 2 do adversário.

 

4-2-3-1

 

Na volta do intervalo Felipão “ousou”, digamos assim. 4-2-3-1, com Neymar e Hulk pelos lados e Oscar armando. Hernanes entrou no meio e fez uma dupla de volantes ofensivos com Paulinho. Com a entrada de Marcelo na lateral, o Brasil passou a ter dois homens de lato efetivos no ataque, no ataque!

A marcação afrouxou no lado esquerdo e o Brasil começou a perder nos lances laterais, mas foi mais efetivo no ataque, tanto que marcou primeiro. Mas, dando muito espaço para o adversário, acabou sofrendo o gol de empate com certa facilidade.

 

4-2-3-1 com Lucas

 

Lucas entrou no lugar de Oscar, o Brasil perdeu seu principal armador e a recomposição do meio campo. Hulk foi deslocado para esquerda para auxiliar a marcação de Marcelo e Neymar ficou centralizado, não de armador, mais como segundo atacante mesmo. Paulinho e Hernanes não subiam, mas tinham dificuldades para fazer a marcação no centro do campo e a cobertura dos laterais.

 

4-4-2-1

 

Perdendo no meio de campo, Felipão preferiu colocar Fernando no lugar de Hulk e fazer com que o time jogasse com três volantes. Agora Hernanes e Paulinho poderiam aparecer como “homens surpresa”, tanto que assim marcaram o gol. Mas a marcação pelos lados ficou debilitada.

A Inglaterra virou o jogo num lance de lado, em que Daniel Alves aparecia lá na frente, Hernanes marcava no meio e Lucas passeava naquele setor. Pouco depois o Brasil empatou numa subida de Paulinho, uma jogada que estava faltando.

 

4-2-3-1 Ofensivo

 

No fim, com a entrada de Bernard a Seleção foi para um 4-2-3-1 ofensivo, aproveitando o menor ímpeto dos ingleses. Time jogou melhor na frente, mas dava mais espaço. Como foi pouco tempo, não deu para ver se a formação seria ou não efetiva.

 

Conclusões

* Felipão terá de optar por um estilo de jogo e adaptar alguns atletas. Não dá para Paulinho aparecer no ataque sem que haja proteção de outros jogadores.

* Marcelo e Daniel Alves não podem atuar juntos se o meio campo contar com dois volantes de saída.

* Não dá para jogar com Lucas sem que haja um bom sistema de marcação no lado em que ele estiver.

* Fred é praticamente menos um em campo. Fixo, estático e conformado, porém, sempre deixa o seu golzinho.

* Com Fred e Neymar, já são dois atletas que não ajudam a composição defensiva, fica complicado colocar Bernard e Lucas no time com eles dois.

* Luiz Gustavo e Filipe Luis fecharam bem o lado esquerdo, mas não foram efetivos no apoio por esse lado.

* Paulinho e Luiz Gustavo fizeram uma boa dupla, mas talvez isso tenha acontecido pela forma de jogar de toda equipe.

* As jogadas surpresas de Paulinho só poderão acontecer se o time jogar com três volantes ou se Oscar puder ocupar aquele espaço.

 

E pra finalizar: Felipão terá muito trabalho para arrumar uma equipe equilibrada e com todas as melhores peças ofensivas. A expectativa mesmo é que ele mude para três volantes ou jogue de forma mais ou menos parecida com a primeira formação, com Oscar e Hulk ajudando na marcação. Veremos…

 

Essa temporada o acompanhamento do Futeblog no cartola será mensal e não a cada rodada. Vamos ao TOP 20 de Maio e aos comentários logo abaixo.

 

Entre na nossa liga: http://cartolafc.globo.com/#!/liga/futeblog-e-futexcel

 

TOP 20

 

A temporada começou da mesma fora que terminou, com o VASCAÍNO Renato Dantas, cartoleiro do R.Scofield fc2, em segundo lugar, com 148 pontos. A liderança ficou com Deportivo Soares, novo na liga, chegou aos 152 pontos. O Top 5 é completado pelos regulares EC Dantas, SC Real e Relíquias 10 FC.

 

Outros favoritos, como Uarabiuri FC e Grande Veirafc aparecem entre os 10 primeiros, junto com Tiguara Vila Julieta, Lucasdagama10 e Pablo ElPatron. A média de pontuação da liga foi razoável e a disputa começou quente, vamos ver agora quem vence o próximo mês e fica na liderança geral. Eu acabei perdendo o prazo para a segunda rodada (Maldito jogo das 15 horas do Atlético Paranaense) e acabei jogando com um time sem quatro jogadores, me dei mal e estou perto da lanterninha.

 

É nois, fique conosco e entre na nossa liga: http://cartolafc.globo.com/#!/liga/futeblog-e-futexcel

 

Finalmente chegou o dia, o dia em que Neymar anunciou que iria transferir-se ao Barcelona. A joia santista saiu por um preço razoável, nem perto do esperado pelo clube ou pela imprensa, mas muito melhor do que sair de graça no ano que vem.

 

O camisa 11 da Seleção já destoava demais do nível no futebol nacional, não estava mais evoluindo. Estava apenas se irritando com a fragilidade do seu clube, arrumou intrigas e rivais, mas, todos de times pequenos.

 

Realmente estava na hora, um momento em que o atleta parecia não ter mais nada para aprender dentro de seu país nativo, vai para o Barcelona fazer parceira com Messi, na expectativa de que seja titular, jogue e cresça.

 

O maior medo, nesse caso, é de que em um ano ele não tenha tempo suficiente para completar sua adaptação, ficando assim no banco de reservas. Não creio nisso, especialmente chegando num clube em que tudo é vantagem pra ele, diferente do Real Madrid, por exemplo.

 

Por que Barcelona é o melhor caminho


Ele vai chegar num clube em que os balneários são agradáveis, o grupo é unido e se respeita, o contrario do rival madrilenho em que os vestiários são “uma guerra de vaidade em que cobra quer comer cobra”. A concorrência lá é menor, já que não vai ter de disputar vaga com Cristiano Ronaldo, e sim com Pedro, Villa e Sanchez.

 

O esquema do Barcelona nem precisa mudar para encaixar o brasileiro, a ponta esquerda grená cai como uma luva para ele. Outro ponto positivo para escolha da equipe catalã é formar dupla com o melhor, com Messi, algo que dispensa explicações. Fora que o Barça está cheio de bons exemplos, ele vai aprender e melhorar como atleta, como pessoa e como profissional.

 

A imagem que fica


A imagem que fica é de um grande jogador, que brilhou nos gramados brasileiros com dribles desconcertantes, velocidade e ainda marcando muitos gols, algo que atletas do seu estilo não fazem muito bem.

 

Também fica a parte ruim, de um jogador que prefere se jogar ao invés de tentar prosseguir uma jogada, também de “intocável” e que gosta de humilhar rivais quando está vencendo por larga vantagem.

 

Comum jogando pela seleção, mas sempre demonstrou vontade. Depois de alegrias aos adeptos do peixe, Neymar vai embora deixando vaga a cadeira de ídolo-mor e de vilão-mor também, quiçá.

 

Armação possível do Barcelona com Neymar

 

Neymar encaixaria perfeitamente no esquema 4-3-3 com falso nove que é peculiar ao Barcelona. Porém, resta saber se essa formação ainda será usada na temporada 2013-14.



Sobre o Autor

Yan Cavalcanti, 22 anos, paraibano apaixonado por futebol desde pequeno. Graduando em Sistemas para Internet pelo IFPB, ex-aluno Marista, Estagiário da Dataprev, Goleiro ofensivo, gamer, e acima de tudo fã de um futebol bem jogado e analista da parte tática, sempre tentando arrumar uma forma de explicar uma partida de futebol.

Sobre o Blog

O Futeblog nasceu da vontade de compartilhar com o mundo minha visão sobre o futebol, espero aqui discutirmos de simples opiniões apaixonadas até questões táticas profundas, conto com ajuda de vocês para que possamos tornar esse blog uma ótima experiência fora das quatro-linhas, do passado ao presente, futeblog está aqui para que nós possamos mostrar como vermos esse esporte que é a maior paixão nacional de todas!

Enquete

Neymar está pronto para guiar a Seleção Brasileira em 2014?

View Results

Loading ... Loading ...